Soja e milho abrem semana em disparada

Contratos subiram tanto que atingiram o limite de alta e a comercialização foi paralisada no dia

A semana começou com mais um dia de disparada de preços das commodities na Bolsa de Chicago (CBOT), aponta a Consultoria AgResource Brasil. “No fechamento desta segunda-feira, 26, a soja, milho, trigo e óleo de soja registraram preços expressivamente mais altos e atingiram recordes”, destacam os analistas de mercado.

Os contratos subiram tanto que atingiram o limite de alta e a comercialização foi paralisada no dia. Foi o caso do milho para os contratos dos meses de maio/21 e julho/21, que subiram 25 cents/bushel. O mesmo aconteceu para o óleo de soja no vencimento de maio/21, que alcançou 65,21 cents/libra-peso (maior patamar desde junho de 2008).

“O movimento de disparada das cotações do óleo de soja, que também puxou a soja em grão, acontece diante da demanda aquecida dos processadores dos EUA pelo produto. Os esmagadores estão com medo de que o produto falte já que os estoques no país são baixíssimos. Com isso, os prêmios e preços do mercado à vista tiveram elevação expressiva”, explica a Consultoria.

Além disso, acrescentam os analistas, o primeiro dia do aviso de entrega dos futuros maio/21 será em 30 de abril: “Devido ao forte descolamento do preço no interior dos EUA para a bolsa, muitos preferem comprar os futuros ao invés do mercado físico, no qual deveriam pagar um prêmio de até 12,75 centavos por libra-peso em relação aos preços de Chicago. A dinâmica por parte dos processadores de preferir entrar em aviso de entrega, ao invés de originar no mercado disponível, levou a uma corrida pelo óleo de soja, fazendo os futuros registrarem esses níveis surpreendentemente elevados”.

*Fonte: Agrolink.